Notícias

Metal Mecânica

29/05/2014 - IPESI INFORMA

Universitários de 10 países desenvolvem fábrica de automóveis utilizando plataforma da Dassault Systèmes

A Dassault Systèmes e a Ecole Nationale d'Ingénieurs de Metz (Enim), da França, anunciaram que a Enim e outras 15 universidades em dez países ao redor do mundo proporcionam a seus estudantes de engenharia uma experiência de aprendizado inovadora e colaborativa, baseada na plataforma 3DExperience da empresa. Do Brasil, fazem parte desta experiência a Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp) e a
Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

As 16 universidades fazem parte do programa Global Factory, que está entrando no terceiro ano e estão localizadas em 7 fusos horários diferentes, algumas com até 11 horas de diferença. A proposta do programa é proporcionar uma experiência multidisciplinar, utilizando a plataforma 3DExperience disponível a todas as universidades.

Além da plataforma 3DExperience, os participantes utilizam tecnologia cloud para autoração de projeto (design authoring), manufatura digital, simulação científica e análise, assim como a colaboração. O resultado do programa é um rico modelo computacional de uma fabrica automobilística completa otimizada em múltiplos aspectos, incluindo construção civil, lay out do chão de fábrica, definição de processos, processamento, programação de robôs e máquinas, ergonomia do operador e sistemas complexos.

O sucesso do programa nos dois primeiros anos levou a Enim e outros participantes a planejar uma expansão das disciplinas em setembro de 2014. Assim o Global Factory se tornará em seu terceiro ano em Digital Farm e irá levar os estudantes de agronomia, mecânica, ergonomia, sistemas e engenharia industrial a repensar equipamentos no contexto da experiência agrícola.

"A colaboração social, baseada em nuvem foi a principal razão do programa Global Factory superar as metas", diz Pierre Chevrier, diretor da Enim. "Num ambiente disperso, como aqueles que os engenheiros experimentam no cotidiano de suas vidas reais, as tecnologias de redes sociais são compulsórias para a inovação bem sucedida.  Esta é uma competência que todos os engenheiros necessitam para terem sucesso no mundo de negócios multicultural", complementa.

Além França e Brasil, fazem parte do projeto universidades da Argentina, China, Colômbia, Emirados Árabes, Alemanha, República Dominicana, Marrocos e Peru.

Comente essa notícia