Notícias

Metal Mecânica

09/02/2018 - IPESI INFORMA

GE Transportation monta diferentes locomotivas em uma mesma linha de produção

A GE Transportation implementou a Mix Moving Line em sua fábrica de Contagem(MG), como parte da estratégia da companhia de se tornar uma operação de classe mundial até 2020. Inédito na indústria ferroviária, esse sistema traz uma abordagem mais eficiente e sustentável para a produção de locomotivas. Ao contrário das linhas de produção estacionárias tradicionais, uma Mix Moving Line é projetada para que diferentes modelos de locomotivas sejam montadas em uma mesma linha em movimento.

Por meio da construção de uma maquete, foram feitas mais de 100 simulações para compreender todos os aspectos e interferências que poderiam afetar a linha de montagem. Só então foi possível definir o fluxo, o layout e o espaço ideal para implantar a Mix Moving Line na fábrica.

Hoje, a Mix Moving Line se move em uma velocidade entre 1,15 metros/hora e 2,20 metros/hora. Um dos grandes benefícios dessa nova linha foi tornar visível os problemas que ocorrem nas etapas de fabricação da locomotiva a medida em que ela é tracionada. Esse atributo auxilia na identificação e resolução rápida desses problemas. Foi a partir dessa característica que o potencial digital desse projeto foi explorado.

"A Mix Moving Line já nasceu conectada. Isso significa que diversos sensores foram instalados para identificar o andamento de todas as etapas de fabricação da locomotiva, de forma que atrasos, problemas e outros dados são informados em tempo real pelo software desenvolvido para gerir a linha. Assim, é possível acompanhar a produção mesmo remotamente", afirma Afonso Borges, diretor Industrial da GE Transportation.

A Mix Moving Line ainda traz benefícios significativos para a GE Transportation, como o avanço na cultura de Lean Manufacturing, significativa redução de Lead Time (intervalo de tempo entre o pedido e a entrega), diminuição de inventário, aumento de produtividade e melhor utilização da mão de obra local.

Para Borges, processos enxutos são capazes de acomodar rapidamente diferentes combinações e mudanças na demanda, o que é fundamental para a sustentabilidade de empresas em qualquer setor. "O novo formato de fabricação permite uma otimização de todo o processo fabril e promove a cultura da companhia. Com isso, é possível melhorar toda a cadeia produtiva de ponta a ponta, desde o fornecedor até o cliente final, o que contribui para a entrega de melhores resultados, garantindo um negócio mais competitivo e sustentável", explica.

Comente essa notícia